quarta-feira, 7 de abril de 2010

Bienal Ibero-americana

Comissão divulga as dez obras escolhidas para representar o Brasil na Bienal Ibero-americana de Arquitetura


Projetos de Aflalo & Gasperini, João Filgueiras Lima, Ângelo Bucci e Brasil Arquitetura estão entre os selecionados para a mostra colombiana


Ana Paula Rocha

A comissão brasileira da Bienal Ibero-americana de Arquitetura divulgou nesta semana as dez obras que vão representar o País na mostra que acontecerá entre os dias 11 e 17 de outubro, em Medellín, na Colômbia.
A comissão foi formada pelos arquitetos Abilio Guerra (delegado da comissão brasileira na Bienal), Ana Luiza Nobre, Andrey Rosenthal Schlee, Carlos Eduardo Dias Comas, Fabio Duarte, Luciana Guimarães Teixeira, Maria Isabel Villac, Sonia Marques e Vanessa Borges Brasileiro.
Podiam participar da seleção projetos de edificação, urbanização, renovação urbana, espaços públicos ou qualquer outra modalidade de arquitetura construída. Os trabalhos deveriam, porém, ter sido realizados de 1° de janeiro de 2007 a 31 de dezembro de 2009 em qualquer cidade, região ou Estado do Brasil. Confira os projetos escolhidos:
Biblioteca de São Paulo - São Paulo (SP)
Autor: Aflalo & Gasperini Arquitetos
Ano: 2009

Márcia Alves
Inspirada nos serviços e programas da Biblioteca Pública de Santiago, no Chile, a Biblioteca de São Paulo foi instalada em um edifico já existente no Parque da Juventude. Para dar mais mobilidade ao espaço, os dois andares do edifício não foram separados fisicamente, mas por móveis e prateleiras. Os arquitetos optaram também por dividir os ambientes de acordo com a faixa etária do público: crianças de até três anos de idade, de 4 a 11 anos, de 12 a 17 anos até adultos. O empreendimento ainda possui um auditório, café e áreas para leituras e apresentações ao ar livre.

Box House - São Paulo (SP)
Autor: Yuri Vital
Ano: 2008

Divulgação: Yuri Vital
O conjunto residencial localizado na Freguesia do Ó, em São Paulo, foi projetado para ser um empreendimento de baixo custo, mas com qualidade funcional e estética. Para isso, o arquiteto optou por criar um meio nível abaixo do perfil do terreno e um meio nível acima, criando uma residência de dois andares com vaga de garagem privativa. Ao todo, o terreno abriga 17 casas, com área de 42 m² cada uma. O projeto venceu o Prêmio IAB-SP 2008 na categoria "Habitação de Interesse Social".
Casa em Ubatuba - Ubatuba (SP)
Autor: Ângelo Bucci
Ano: 2009

Divulgação: Nelson Kon/Ângelo Bucci
Nesta residência na Praia do Tenório, o arquiteto Ângelo Bucci procurou integrar o projeto ao espaço disponível, mantendo o máximo de vegetação natural possível. A casa foi construída em terreno íngreme, a partir de lajes em três níveis, com árvores entre os vãos das construções.

Centro Educativo Burle Marx - Brumadinho (MG)
Autores: Alexandre Brasil e Paula Zasnicoff Cardoso
Ano: 2009

DIvulgação: Daniel Mansur/Studio Pixel
Os arquitetos criaram uma construção horizontal e acomodada ao relevo do terreno para fundir o edifício à paisagem da região. Esse efeito é intensificado na laje de cobertura, onde os arquitetos construíram um espelho d'água e um jardim suspenso. Visto de cima, o edifício chega a se mesclar com o lago sobre o qual foi construído e dialoga de maneira explícita com outro lago adjacente, quase no mesmo nível topográfico.
Edifício Aimberê - São Paulo (SP)
Autor: Andrade Morettin Arquitetos Associados
Ano: 2009

Divulgação: Andrade Morettin Arquitetos  Associados
Com o objetivo de projetar algo diferente dos imóveis residenciais convencionais, o escritório projetou um edifício que já chama a atenção desde a fachada, que possui grandes fendas e amplas varandas. O grande destaque do edifício Aimberê, no entanto, é a diversidade de tipologias e medidas das unidades: há apartamentos com pé-direito duplo, outros que se abrem para o jardim do pavimento térreo e alguns que têm a cobertura como solário. A área construída das unidades varia de 95 m² a 215 m².
Hospital Sarah Kubitschek - Rio de Janeiro (RJ)
Autor: João Filgueiras Lima (Lelé)
Ano: 2009

Celso Brando
O complexo, de 52 mil m² de área construída, possui grandes coberturas onduladas, distintas das soluções convencionalmente adotadas em hospitais, e um auditório que ora lembra uma oca indígena, ora evoca uma lona de circo, abrindo para o céu qual uma flor. Esses recursos arquitetônicos foram projetados por Lelé para amenizar a dor e estimular os pacientes a se restabelecerem.
Memorial da Imigração Japonesa - Belo Horizonte (MG)
Autores: Gustavo de Araújo Penna, Mariza Machado Coelho, Paulo Pederneiras
Ano: 2009

Jomar Bragança/Gustavo Penna Arquitetos  Associados
O projeto é dotado de um pavilhão de exposições arredondado, suspenso sobre um espelho d'água que representa a separação física entre os dois países pelo oceano. Os acessos são laterais, por meio de duas rampas curvas que representam Minas Gerais e Japão. Do lado de fora há duas praças com painéis de fotos sobre a história da presença japonesa no estado mineiro.

Museu do Pão - Ilópolis (RS)
Autor: Brasil Arquitetura
Ano: 2007

Divulgação: Brasil Arquitetura
O Museu do Pão faz parte do projeto de restauração do Moinho Colognese, antiga construção da cidade de Ilópolis. O projeto se destaca por ser um bloco de concreto em meio às estruturas de madeira do moinho. O espaço expositivo é completamente transparente, fechado com panos de vidro e protegido da incidência solar por painéis de madeira corrediços externos.
Praça Victor Civita - São Paulo (SP)
Autores:Adriana Blay Levisky e Anna Julia Dietzsc
Ano: 2008

Divulgação
O projeto foi concebido de forma a impedir o contato dos visitantes com o solo, já que o local está contaminado com substâncias tóxicas provenientes de resíduos domiciliares e hospitalares processados na área até 1989. Para isso, foram executados decks e uma laje alveolar nas transversais, além de bordas na praça. O espaço abriga um centro de educação ambiental, arena de espetáculos, pista de skate, bosque, equipamentos de ginástica ao ar livre, pista de caminhada, laboratório de plantas, área de investigação de espécies e centro de convivência para a terceira idade.
Sede da Fundação Iberê Camargo - Porto Alegre (RS)
Autor: Álvaro Siza Vieira
Ano: 2008

Divulgação
A Fundação Iberê Camargo foi o primeiro projeto do arquiteto português Álvaro Siza no Brasil. O empreendimento de 5 mil m² e quatro andares é dividido em uma área para o museu e outra para atividades diversas, como auditório, biblioteca, reserva técnica, loja e cafeteria.


Quer usar o Messenger sem precisar instalar nada? Veja como usar o Messenger Web.

link site

Auto CAD

Loading...

Barra de vídeo - sketchup

Loading...

ping

Pingar o BlogBlogs

Este blog apoia a campanha:

desenho - procedimentos para construção

Informativo

Temas principais neste blog: arquitetura, desenho, projeto, tecnologia, construção, história, arte, estudo, pesquisa, curiosidades, sustentabilidade, e-books, links, universidade, faculdade, dicas para estudantes de arquitetura ...


Ajude a compor este espaço... Vamos manter informações importantes para o nosso crescimento profissional e acadêmico.

IMPORTANTE:
Todos os links e arquivos que se encontram no site, estão hospedados na própria Internet, somente indicamos onde se encontra.