quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Brasil é o 4º país que mais investe em edifícios verdes

Compartilhando:


O Brasil está em quarto lugar entre 120 países com maior número de empreendimentos que podem receber o Selo Verde, nome pelo qual é conhecido o Leadership in Energy and Environmental Design (Leed), um protocolo de avaliação e certificação internacional de edifícios ecologicamente sustentáveis. Mesmo assim, apenas 1% do que é construído no país se encaixa no conceito de sustentabilidade ambiental.
De acordo com o gerente de Relações Institucionais e Governamentais da Green Building Council (GBC) Brasil, Felipe Faria, o país está à frente de nações como Canadá e Índia em número de certificados verdes e a demanda de mercado por construções sustentáveis não para de crescer. Mas os desafios nessa área ainda são grandes, segundo Fábio, sobretudo devido ao preconceito e à falta de informação.
“Os custos operacionais da edificação são baixos e, para os governos, é muito mais fácil investir em eficiência energética do que em aumento de produção de energia. Muitos ainda acham que os custos são maiores, mas, em muitos casos, sai mais barato investir em projetos verdes. Investir em eficiência energética e uso racional de água vale muito a pena”.
O executivo da GBC Brasil participou ontem (12) do 13º Encontro de Energia do Rio de Janeiro (Enerj) e falou sobre as vantagens de investir em edifícios verdes e a situação do Brasil nesse setor. Ele destacou o avanço das indústrias de materiais de construção, que estão investindo muito e rapidamente em produtos de baixo impacto ambiental. “São produtos que não existiam há cinco ou seis anos, como tintas e vernizes com baixos compostos orgânicos voláteis, ligas de alumínio com 80% de reciclagem, enfim, produtos que hoje são padrão. Hoje não falta tecnologia, o importante é ter bons projetos”.
No Rio de Janeiro, o aumento do número de empreendimentos com eficiência energética e baixo impacto ambiental está associado a incentivos fiscais e leis municipais. De acordo com o presidente da Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro, Jorge Luiz Arraes, até o momento, mais de 160 mil metros quadrados (m²) de projetos ambientalmente sustentáveis já foram aprovados na região portuária, que passa por um processo de revitalização para a Copa do Mundo de 2014 e Olimpíada de 2016.
“São entre 13 e 15 prédios que estão seguindo todas as regras urbanísticas e ambientais da prefeitura. A legislação obriga que novos empreendimentos na área portuária obedeçam a parâmetros específicos como economia de consumo de água e reaproveitamento da água da chuva, uso de aquecimento solar, acesso facilitado para bicicletas, materiais com certificação ambiental, entre outros”.
Os empreendimentos fazem parte do projeto Porto Maravilha, da prefeitura, que abrange 5 milhões de m² de uma das áreas mais degradadas do centro da cidade, que é a zona portuária. Além de diversas intervenções sociais e ambientais, o projeto prevê o plantio de 15 mil árvores e a ampliação da área verde, que hoje ocupa apenas 2,5% da região, para 10%.

via Eco Planet  .

domingo, 11 de dezembro de 2011

Casas reais com embalagens não perecíveis da Unicef - Greenstyle


A interessante iniciativa da empresa Psychic Factory em parceria com a Unicef consiste emembalagens não perecíveis para água e também alimentos na forma de blocos inspirados em peças de Lego.
Esses blocos ainda podem ser utilizados na construção de casas temporárias reais. Segundo notícia divulgada no site EcoDesenvolvimento, a proposta é reutilizar as embalagens ocas, que se transformam em blocos fáceis de montar, preenchendo-as com terra ou areia.
A principal ideia dos criadores seria que esses blocos ocos transportassem comida e água nos dois compartimentos, que seriam distribuídos em casos de emergência, ajudando populações prejudicadas por catástrofes naturais. Batizado Tijolo Unicef, é feito deembalagens não perecíveis e ainda está em fase de testes, mas os criadores acreditam que ele poderá ser fabricado e muito em breve estará no mercado.

domingo, 27 de novembro de 2011

Biblioteca: Você já foi à WDL? Não? Então vá




 World Digital Library = Biblioteca Digital Mundial, presente do mundo para todo mundo que se interessa pela história da civilização. O acesso é gratuito e livre. O acervo reúne mapas, textos, fotos, gravações e filmes de todos os tempos e explica em sete idiomas, inclusive português, as jóias e relíquias culturais de todas as bibliotecas do planeta. São documentos "com valor de  patrimônio, que permitirão apreciar e conhecer melhor as culturas do mundo em idiomas diferentes: árabe, chinês, inglês, francês, russo, espanhol e português. Mas há documentos em linha em mais de 50 idiomas", disse ao jornal La Nacion Abdelaziz Abid, coordenador do projeto.



Entre os documentos antigos há códices precolombianos e os primeiros mapas da América, desenhados por Diego Gutiérrez para o rei de Espanha em 1562; o Hyakumanto Darani , documento japonês publicado em 764 dC, considerado o primeiro texto impresso da história; um relato asteca sobre o Menino Jesus; trabalhos de cientistas árabes desvelando o mistério da álgebra; ossos utilizados como oráculos na China; a Bíblia de Gutenberg; a Bíblia do Diabo, do século XIII; a Declaração de Independência dos Estados Unidos; o diário de um estudioso veneziano que acompanhou Fernão de Magalhães na sua viagem ao redor do mundo; o original das "Fábulas" de La Fontaine e pinturas rupestres africanas que datam de 8.000 A .C.




fonte

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Exposição Rosana Simi - IOV em Taubaté



 
Convite para a última  Exposição do ano no Espaço IOV da Artes Plásticas em Taubaté.
 
Desta vez contaremos com a presença de Rosana Simi para uma conversa e abertura da mostra no próximo sábado dia 26, às 10 hs.

 
Esperamos voce.
Claudia e George Gutlich 

 




quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Como serão as casas em 2015?



Casa eficiente
Conduzido nos Estados Unidos, estudo levantou o que profissionais da construção civil esperam da próxima geração de casas americanas.
Uma pesquisa conduzida ao longo do ano passado nos Estados Unidos pela Associação Nacional de Construtores (National Association of Home Builders) revelou o que pensam os profissionais do setor da construção civil, entre arquitetos e designers, sobre como serão as casas nos EUA em 2015 e aponta que a crise no setor impactou não apenas a venda de imóveis hoje, mas a estrutura daqueles que ainda estão por serem construídos no futuro próximo.
Bom, a primeira tendência identificada pelo estudo não é exatamente uma surpresa: as casas vão diminuir de tamanho. Para fins de exatidão, a pesquisa aponta que os imóveis serão 10% menores que as casas construídas no primeiro semestre de 2010, com metragem de, no máximo, 200 metros quadrados. O motivo? Tudo indica que os consumidores estão decididos a baixarem os custos de manutenção de um imóvel. Outra razão, de acordo com a pesquisa, é que, até 2020, 29% dos americanos estarão na faixa etária acima dos 55 anos, aumentando a demanda por casas menores.
Metragem mais enxuta exige o melhor aproveitamento possível dos cômodos. Prova disso é que suítes suntuosas, garagens majestrais e salas de visitas palacescas definitivamente não "cabem" mais na casa de 2015. Espaços generosos e bem divididos dão lugar a um grande cômodo, integrado e que reúna cozinha, sala de estar e sala de televisão. A suíte principal, ao invés de isolada, será construída no térreo, mas com espaço suficiente para um bom closet. Quando ao número de carros a serem armazenados na garagem, a aposta é que não sejam mais que dois para uso da família.
Se sustentabilidade já é importante para a construção civil dos dias de hoje, o melhor é exercitar a mentalidade eco-friendly, pois, de acordo com a pesquisa as casas vão ficar ainda mais verdes. Um dos itens que não vão faltar na casa dos próximos anos é a janela com vidro do tipo low-e (de baixa emissividade e que oferece mais conforto térmico interno). Além disso, todas as casas vão contar com o selo Energy Star, padrão que comprova, e aprova, a eficiência energética de utensílios e produtos e que podem contribuir para uma redução na emissão de gases que causam o efeito estufa.
via e-mail  de Projetandoideias.com


sábado, 29 de outubro de 2011

Coca-Cola troca o vermelho pelo branco nas latas por boa causa



Link to eco4planet



As tradicionais embalagens vermelhas da Coca-Cola darão lugar a latas brancas, pelo menos nos próximos meses, para os consumidores dos Estados Unidos e Canadá. Isso porque a empresa fez uma parceria com a ONG WWF para chamar a atenção para a situação dos ursos polares – mascote da marca desde 1922.
Para reforçar o apelo, cerca de 1,4 bilhões de latas da bebida serão distribuídas com a cor branca e a imagem de uma ursa polar e seus dois filhotes caminhando pelo Ártico. É a primeira vez, desde o surgimento da empresa, que as embalagens perderão sua cor tradicional.
De acordo com a WWF, os ursos polares são uma das espécies mais impactadas pelas mudanças climáticas e seu habitat está cada dia mais ameaçado. "Estamos vendo o gelo desaparecer a olhos nus. Sem gelo, não há ursos, por isso eles precisam da nossa ajuda", afirmou o presidente e CEO da WWF, Carter Roberts.
Além da nova cor, as latas terão um código com o qual o consumidor poderá, se quiser, fazer uma doação de US$ 1,00 para a WWF. A intenção da empresa é repassar US$ 1 milhão para a entidade através da venda do produto, além dos outros US$ 2 milhões doados inicialmente pela Coca-Cola.
Assista ao vídeo de apresentação da iniciativa (em inglês):
 
Via Redação EcoD | Imagem: Divulgação

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Revista Grandes Construções




 

 
// Eventos

2º Sobratema Fórum - Brasil Infraestrutura Cidades, aponta os caminhos para as metrópoles brasileiras do futuro
Planejar, investir e humanizar as cidades Expansão e integração dos sistemas de transporte de massa da capital - trens, metrô, veículo leve sobre trilho -; o início das obras da Asa Norte do Rodoanel, que junto com a Asa Leste...
 
// Pesquisa
Queremos saber sua opinião sobre: "Construções Sustentáveis"
Participe das pesquisas online que podem ajudá-lo a tomar decisões no mercado de construção civil. O resultado dos levantamentos serão publicados semanalmente no portal...
Resultado da pesquisa sobre "Rodovias High Tech no Brasil"
Leia o que disseram os leitores que responderam essa pesquisa online...
 
// Análise

Análise:China e crise soberana na Europa no foco da siderurgia mundial
O cenário de expansão vivido pela indústria mundial do aço após a crise de 2008/2009, passa a depender muito de como será o comportamento da China no último trimestre do ano. Se aprofundar a desaceleração da economia no país, como muitas pessoas do setor acreditam depois...
 

// Infraestrutura
Sistema BRT: alternativa para a mobilidade urbana em todo o mundo
O 18º Congresso Brasileiro de Transporte e Trânsito reúne até o dia 21 de outubro (sexta-feira), especialistas nacionais e estrangeiros para discutir temas como as iniciativas internacionais...
 
// Tecnologia da Informação
Petrobras desenvolve, em casa, supercomputador mais veloz do país
O Centro de Processamento de Dados (CPD) da Petrobras colocou em operação um supercomputador para aumentar em dez vezes a sua capacidade de processamento pesquisas...
 
// Mercado de Trabalho
Construção civil puxa criação de empregos no Amapá em setembro
O Estado do Amapá gerou 952 empregos com carteira assinada no mês de setembro, de acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho...
 
// Outros Destaques
Brasil receberá investimentos de R$ 1,48 trilhão em obras até 2016
Caterpillar inaugura fábrica no Brasil e aposta no pré-sal
Petrobras conclui teste de longa duração de Igarapé Chibata

 




terça-feira, 18 de outubro de 2011

Prédio abrigará floresta na Itália


Link to eco4planet



Duas torres verdes estão sendo construídas em Milão, Itália. O Bosco Verticale (floresta vertical, em português) é um projeto de reflorestamento metropolitano com a finalidade de contribuir com o desenvolvimento da biodiversidade no ambiente urbano.
A utilização de áreas verticais é uma forma de inserir espaços verdes na área urbana sem que seja preciso expandir o território da cidade. O modelo em construção na Itália opera de acordo com as políticas de reflorestamento das fronteiras urbanas do país. São duas torres residenciais de 110 e 70 metros de altura que hospedarão cerca de 900 árvores, além de uma variedade de arbustos e plantas florais. Em um terreno plano, a área verde das torres seria equivalente a 10.000 m² de floresta.
A diversidade vegetal produz umidade, absorve o CO2, protege o ambiente do Sol e da poluição sonora. Segundo o projeto, que começou a ser desenvolvido em 2007 e está na etapa de construção, as plantas serão regadas com água filtrada e reutilizada do próprio prédio. Sistemas de energia eólica e solar vão colaborar com a autossuficiência energética das duas torres.
Via Info
via e-mail - eco4planet

sábado, 8 de outubro de 2011

Parques em Dubai serão iluminados por meio de energia solar





"Todas as luzes em nossos parques serão solares. Nós já começamos a implementá-las e, gradualmente, irá abranger todos os parques", comentou o diretor-geral do Município de Dubai, Hussain Nasser Lootah, ao se referir ao parque na zona de Al Sofouh, construído em uma área de 1,55 hectares – o primeiro a utilizar sistemas de iluminação solar.
Em entrevista ao site Gulf News, Lootah afirmou que as cidades do século 21 devem evoluir para centros de progresso, que servem como forças para o avanço nacional e global.
O diretor-geral frisou que, para alcançar as metas será necessária a colaboração de indivíduos, empresas e todos os níveis do governo. "Os líderes do futuro têm a responsabilidade de fazer essa transição acontecer", destacou.
 
Plano estratégico
O Plano Estratégico do Município, que será utilizado em Dubai, tem como objetivo aumentar a área verde per capita da cidade para 23,4m2, além de alargar a proporção de terras cultivadas em áreas urbanas públicas para 3,15% até o final de 2011.
Segundo Lootah, Dubai é uma das cidades mais bonitas e que está passando por um grande desenvolvimento. "Isso tem dado uma boa qualidade de vida, mas houve efeitos colaterais deste desenvolvimento, como o aumento da produção per capita de lixo, o alto consumo de gasolina e alto consumo de eletricidade", completou.
Uma das propostas do município é converter todos os carros oficiais de gasolina para gás.
Com informações da CicloVivo.
 
 
 Via EcoD | Imagem: P Donovan

Link to eco4planet via e-mail


quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Igreja de papelão substituirá catedral derrubada por terremoto


Quando um terremoto de magnitude 6.3 atingiu Christchurch, na Nova Zelândia, em fevereiro, a catedral da cidade construída em 1864 veio abaixo. Enquanto muitos milhões de dólares e anos de trabalho não podem ser dispendidos, o arquiteto japonês Shigeru Ban vai construir um substituto temporário – com papelão.
A estrutura terá 24m de altura, quase a mesma altura da catedral original; a capacidade será de 700 pessoas; e será usada pela comunidade e por grupos musicais. O formato de A dos tubos que formarão a catedral tem uma explicação simples, garantir resistência, e também passam por um tratamento contra água e fogo.
Apesar do papelão, os tubos não ficam nada leves, pesando 500Kg cada, e serão construídos localmente, assim como a janela de vidro na frente. O alicerce será feito com contêineres.
Para que ninguém duvide da capacidade disso tudo dar certo, lembro que o arquiteto Shigeru Ban já é conhecido por usar papelão em seus projetos, por ser reciclável e muito resistente (depois de tratado). Em seu currículo está outra igreja de papelão em Kobe, no Japão, depois do terremoto de 1995. Esta foi desmontada e reciclada em 2005.
A estrutura de US$ 3,5 milhões deve ficar pronta antes do terremoto completar um ano, em 22/02/2012 – falta apenas à câmara municipal de Christchurch decidir o local da a construção. Assim como a japonesa, esta igreja pode ficar na cidade por dez anos ou até a igreja anglicana original ser reconstruída.
 



sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Concurso Internacional de Ideias Para Estudantes de Arquitetura – Bienal SP



Concurso Internacional de Ideias para Estudantes de Arquitetura e Urbanismo
Nona Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo
Tema: "ARQUITETURA PARA TODOS: CONSTRUINDO CIDADANIA"
Objetivo:
Este concurso tem como objetivo valorizar a criatividade e motivar a participação de estudantes de Arquitetura e Urbanismo no debate sobre o papel do Arquiteto e Urbanista na construção dos espaços do Homem e da cidadania.
Objeto:
A área de intervenção é de livre escolha do estudante, deve estar situada na região central da cidade onde se localiza sua instituição de ensino, deverá ter até 10.000m² contínuos e estar interligada ao sistema viário consolidado e à rede regular de transporte público.
Nesta área de intervenção a proposta apresentada deve contemplar, em seu desenvolvimento, as questões de densidade, mobilidade, socialização e convívio, impacto ambiental, de interação ao tecido urbano e às pré-existências e culturais, assim como aquelas relacionadas à vulnerabilidade social a que está exposta parcela significativa da população urbana.
Programa:
O programa proposto deverá conter obrigatoriamente:
- Habitação permanente e temporária
- Serviços de âmbito local e de âmbito regional
- Comércio de âmbito local e de âmbito regional
- Equipamentos públicos de saúde e educação
Condições de Participação:
Poderão se inscrever no Concurso Internacional de Ideias para Estudantes de Arquitetura e Urbanismo alunos de graduação regularmente matriculados em cursos, escolas e faculdades de Arquitetura e Urbanismo reconhecidos pelos órgãos competentes em seus países.
A participação no concurso poderá ser dar individualmente ou em equipes de até 5 membros.
Todos os membros da equipe deverão ser estudantes da mesma instituição de ensino.
Em qualquer caso o inscrito, individual ou em equipe, deverá ser orientado por um Professor Arquiteto e Urbanista, pertencente ao corpo docente da mesma Instituição de Ensino dos inscritos.
Entrega dos trabalhos:
Os trabalhos serão entregues para seleção e julgamento via internet, da seguinte forma:
01 prancha equivalente ao tamanho A0, posição retrato, em arquivo eletrônico PDF de baixa resolução (72dpi).
01 prancha de conteúdo idêntico ao da prancha do item anterior também em tamanho equivalente ao A0, posição retrato, em arquivo PDF de alta resolução (mínimo 300 e máximo 600 dpi).
01 arquivo eletrônico em formato WMV, com duração máxima de 30 segundos, contendo informações ilustrativas da proposta apresentada – textos, imagens e imagens em movimento, a critério dos autores;
Este arquivo deverá ser nomeado de acordo com o seguinte padrão: "seu login"-3.wmv
02 imagens significativas do projeto, em formato JPG ou TIFF (300dpi) com 20 cm de llargura;
Ficha Técnica preenchida em arquivo eletrônico no formato pdf.
Cronograma
15.08.2011 – lançamento do Edital e Regulamento
03.10.2011 – prazo final para recebimento de inscrições
06.10.2011 – prazo final para recebimento de consultas
17.10.2011 – prazo final para recebimento dos projetos
_____________________________________
Para mais informações consultar o site oficial do concurso.

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Arquitetura é uma das dez profissões mais estressantes



A arquitetura ocupa a sétima posição entre as dez profissões que causam mais estresse no ser humano, de acordo com estudo da consultoria de recursos humanos CareerCast realizado em 2011.
O trabalho mais estressante é o de piloto de avião, seguido pela carreira em relações públicas e pelo executivo de grandes empresas.
A pesquisa foi feita com base em artigos da Associação Psicológica Americana a respeito da carreira profissional em todo mundo.
Neles se afirma que 70% dos trabalhadores culpam o excesso de trabalho como sua principal preocupação, enquanto 49% atribuem o estresse ao medo de perder o emprego.
As profissões de fotojornalista, apresentador de televisão e publicitário ocupam a quarta, quinta e sexta posição, respectivamente.
Na sétima posição está o arquiteto, seguido do corretor de bolsa de valores, do trabalhador em emergências médicas e do corretor de imóveis.
A CareerCast também listou as profissões menos estressantes.
Os trabalhadores menos preocupados são o otorrinolaringologista, seguido do nutricionista e do engenheiro de software.
O programador de TI ocupa a quarta posição, acompanhado do dentista (quinta), do fonoaudólogo (sexta), do filósofo (sétima), do matemático (oitava), do terapeuta ocupacional (nona) e do quiroprata (décima).

Veja a lista das dez profissões mais estressantes:
1. Piloto de avião.
2. Relações públicas.
3. Executivo de empresas.
4. Fotojornalista.
5. Apresentador de televisão.
6. Publicitário.
7. Arquiteto.
8. Corretor de bolsa de valores.
9. Profissional de emergências médicas.
10. Corretor de imóveis.

Veja mais (em inglês): www.careercast.com

Fonte: www.projetandoideias.com via e-mail

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Uma casa para andar de skate


Ousar, experimentar novas formas e materiais e dar vida a essas ideias inusitadas está no DNA de François Perrin. Depois de construir uma casa toda em madeira e policarbonato para um antropólogo e outra em um penhasco nas colinas de Hollywood, o arquiteto nascido em Paris, mas que estabeleceu sua vida profissional em Los Angeles (EUA), está no comando da construção de uma casa toda feita para realizar manobras de skate.

"A PAS House será uma construção como outra qualquer, com a diferença de que será a primeira totalmente adaptada para se andar de skate por todos os cômodos", afirma o arquiteto.

A PAS House será a primeira totalmente adaptada para se andar de skate por todos os cômodos

Feito em parceria com o skatista e designer Gil Le Bon Delapointe, o projeto será a mais nova residência do ex-campeão mundial de skate e proprietário da marca Etnies, Pierre-André Senizergue, e ficará pronto no ano que vem. Em junho, um protótipo em escala real da casa foi apresentado em Paris no museu La Gaité Lyrique, durante a comemoração do aniversário da marca de skate.

Em comemoração ao aniversário da marca de skate Etnies, foi feito um protótipo em escala real da casa


O projeto terá todos os itens de um imóvel comum, porém eles sofrerão adpatações: as paredes se transformarão em rampas, as escadas terão corrimões e as camas e sofás vão funcionar como obstáculos. "Serão cerca 185 m² destinados à prática e à paixão pelo skate", diz Perrin, que garante que a única dificuldade que teve foi conseguir permissão para construir o inusitado empreendimento em Malibu. "A casa em si não será problema", completa.

As paredes da casa se transformarão em rampas, as escadas terão corrimões e as camas e sofás vão funcionar como obstáculos

Ainda, segundo o arquiteto, que deseja trazer a instalação da PAS (abreviação do nome do proprietário) House para o Brasil, o projeto é bastante simples e pode ser construído com investimento de US$ 500 mil a US$ 1 milhão (R$ 800 mil a R$ 1,6 milhão), dependendo do material escolhido.

disponibilizado por Projetando Ideias via e-mail


segunda-feira, 25 de julho de 2011

Bienal Internacional de Arquitetura


Posted: 24 Jul 2011 02:51 PM PDT
A Bienal Internacional de Arquitetura (BIA) de São Paulo já tem data confirmada: de 02 de novembro a 04 de dezembro de 2011.

Em sua 9.ª edição, a exposição deverá acontecer no prédio da Oca, dentro do Parque do Ibirapuera, e em estações de metrô e ruas de São Paulo, além de unidades do Sesc no interior paulista.

A realização da BIA 2011 esteve incerta desde agosto de 2010, quando o departamento paulista do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB/SP), que organiza o evento, recebeu uma cobrança de dívida de R$ 164 mil por parte da Fundação Bienal, mantenedora do prédio onde a exposição ocorreu em suas últimas edições.

Em represália ao impasse financeiro, os diretores da fundação comunicaram ao instituto, em setembro do mesmo ano, que não poderiam ceder o espaço à exposição porque ele estava reservado para outro evento.

A partir daí, o IAB-SP começou a buscar outro local, além de patrocinadores.

Em março de 2011, enfim, a Prefeitura de São Paulo comunicou que o prédio da Oca está disponível para o IAB-SP.

"A não realização no prédio da Bienal sacramentou o próprio caminho da exposição, marcou uma nova fase", disse o arquiteto Valter Caldana, atual diretor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo do Mackenzie, nomeado curador da 9ª BIA.

Com o tema "Arquitetura Para Todos - Construindo Cidadania", essa deverá ser a primeira Bienal de Arquitetura a ocupar as ruas de São Paulo.

Além disso, os usuários do metrô poderão conferir projetos e maquetes da construção das principais estações paulistanas.

E, no prédio da Oca, estão confirmadas exposições de arquitetura de 12 países.

link site

Auto CAD

Loading...

Barra de vídeo - sketchup

Loading...

ping

Pingar o BlogBlogs

Este blog apoia a campanha:

desenho - procedimentos para construção

Informativo

Temas principais neste blog: arquitetura, desenho, projeto, tecnologia, construção, história, arte, estudo, pesquisa, curiosidades, sustentabilidade, e-books, links, universidade, faculdade, dicas para estudantes de arquitetura ...


Ajude a compor este espaço... Vamos manter informações importantes para o nosso crescimento profissional e acadêmico.

IMPORTANTE:
Todos os links e arquivos que se encontram no site, estão hospedados na própria Internet, somente indicamos onde se encontra.